domingo, 19 de maio de 2013

Os caminhos de Pentecostes. Parte três – Veja além do cenáculo.



Por Alexfábio Custódio.

Leia as duas primeiras parte dessa série clicando aqui, e aqui.

“Então, voltaram para Jerusalém, do monte chamado das Oliveiras, o qual está perto de Jerusalém, à distância do caminho de um sábado. E, entrando, subiram ao cenáculo, onde habitavam Pedro e Tiago, João e André, Filipe e Tomé, Bartolomeu e Mateus, Tiago, filho de Alfeu, Simão, o Zelote, e Judas, filho de Tiago. Todos estes perseveravam unanimemente em oração e súplicas, com as mulheres, e Maria, mãe de Jesus, e com seus irmãos” (Atos dos Apóstolos 1. 12 a 14).

Após a ascensão de Jesus, os seus discípulos se reuniram no cenáculo para se organizarem e esperarem o tão aguardado revestimento de poder.

Muitos deles acompanharam todo o ministério de Jesus, essas trajetórias possuem algumas características semelhantes, que podem nos ajudar didaticamente.


Todos reconheceram que Jesus era o messias. Desde o testemunho de João Batista (João 1. 29), até a confissão tardia de Tomé (João 20. 27 a 28), todos reconheceram que aquele rapaz era o Redentor enviado por Deus.

Com certeza esse é o passo mais importante do cristianismo! A igreja pode exercer filosofia, ciências, artes, política, mas nossa missão é religiosa. Tendo visto que religião é unir o homem que se encontra distante de Deus, nós podemos dizer que conhecemos o ÚNICO caminho (João 14. 6).

Eles foram discipulados. Jesus sempre buscava uma forma de instruir seus discípulos. Seja através de parábolas, ou em palestras como o sermão do monte (Mateus capítulos 5 a 7).

Se a conversão é o novo nascimento do cristão, o discipulado é a vacinação. Muitos são os fracos e vulneráveis a doutrinas heréticas por não terem sido inoculados pelo discipulado. A pregação das boas novas do evangelho deve ser acompanhada da disposição para acolher, integrar e instruir aqueles que chegam a Cristo.

Eles tiveram experiências marcantes com Deus. Uma multidão testemunhou a multiplicação de pães e peixes (Mateus 15. 34 a 38), um grupo pequeno testemunhou a transfiguração (Mateus 17. 1 a 3), e Pedro foi o único a encontrar uma moeda na boca de um peixe (Mateus 17. 22 a 27). Todo cristão deve possuir experiências únicas e marcantes com seu Deus.

Peço licença para assumir a primeira pessoa da narrativa, no intuito de não ser mal interpretado. Não estou dizendo que Deus SEMPRE age de forma miraculosa quando nós precisamos (ou pensamos que precisamos de um milagre). Estou dizendo que todo cristão possui experiências que revelam a misericórdia de Deus para com sua vida.

Eles se organizaram como igreja. Atos 1. 15 a seguir mostra que a primeira atitude dos discípulos foi reorganizar o apostolado. A igreja sempre precisa de líderes maduros e experientes para apascentar esse precioso rebanho. Para instruir, redarguir e orientar. Assim, não haverá casos como o de abusos dos dons espirituais, que podem derrubar uma comunidade cristã como a de Corinto (Ler 1 Coríntios Capítulos 12 a 14).

Os caminhos percorridos levaram os discípulos até o cenáculo de Jerusalém. Até aquele dia de Pentecostes. E, quando a unção do Paracleto divino se derramou sobre os discípulos, o cenáculo ficou pequeno, e a festa das primícias ganhou um novo significado.

Através da maravilhosa graça e misericórdia de Deus, cerca de cento e vinte discípulos viram três mil almas aceitando o senhorio de Jesus.

Que nesse dia de Pentecostes, a igreja de Jesus possa ver além do cenáculo! O alerta continua tão urgente quanto no dia que foi pronunciado: “Então, disse aos seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos são os ceifeiros. Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande ceifeiros para a sua seara” (Mateus 9. 37 e 38). Oremos para que Deus encontre ceifeiros preparados para a colheita.

Mais uma vez assumo a primeira pessoa para concluir essa série. Quero ser enfático ao afirmar que: Não importa se você é pentecostal ou tradicional, o que realmente conta aqui é que os dons estão distribuídos na igreja, como pretendemos usá-los? Que possamos ser ferramentas úteis para a edificação da Igreja de Cristo!

“Assim, também vós, como desejais dons espirituais, procurai sobejar neles, para a edificação da igreja” (1 Coríntios 14. 12).
Nos ajude com o seu comentário. Entre em contato conosco:

 


0 comentários:

Postar um comentário

A sua opinião é muito importante para a gente.
Comente, critique, deixe a sua dica para que o Sementes do Evangelho seja um blog relevante.